quinta-feira, 3 de maio de 2007

A. J. Cronin/A cidadela

Minha Opinião

Um de meus autores favoritos, em poucos livros vi uma descrição tão realista do ser humano, é quase impossível não se reconhecer e reconhecer pessoas próximas em seus personagens. Pessoas que batalham o dia-a-dia, carregadas de esperança, como cada um de nós. Neste livro - o 1º que li - o autor nos mostra um pouco de suas experiências como médico, sendo o personagem principal um cirurgião o autor pode através dele expor suas dificuldades e tragédias ocorridas nas minas de carvão inglesas. É de um realismo chocante a descrição das condições de trabalho a que eram submetidos estes mineradores, paralelo a esse drama coletivo - de toda uma comunidade - participamos do drama de um jovem médico e sua esposa que precisam conviver com esta situação para poder sobreviver, vendo suas tentativas de uma melhor condição de vida serem sempre frustradas. Mas algo acontece, uma oportunidade se apresenta, algumas decisões são tomadas e esse jovem casal vê uma mudança de vida em seu futuro, a questão é: as decisões certas foram tomadas? Te convido a ler e tirar suas conclusões, Viaje você também neste livro...



Sobre o autor
Archibald Joseph Cronin nasceu em Cardross, Strathclyde, única criança de Jessie (Montgomerie) Cronin e Patrick Cronin. Sua infância foi sombreada pela morte de seu pai e pobreza; sua mãe esforçou-se para criá-lo sozinho. Cronin foi admitido na Academy de Dumbarton custeado por seu tio. Em 1914 entrou na escola médica da universidade de Glasgow, graduando-se em 1919. Durante a I guerra mundial Cronin serviu como um cirurgião na marinha real. Depois da guerra trabalhou como o cirurgião de um navio em caminho para Índia, e servil em vários hospitais. Foi casado com, Agnes Mary Gibson, se conheceram na universidade de Glasgow. Mudou-se com sua esposa, que também era médica, para Tregenny, uma pequena cidade de mineradores no Wales sul, e então para Tredegar, onde ficaram três anos, e onde sua primeira criança nasceu. Após ser eleito Inspetor médico das minas em 1924, começou investigar doenças ocupacionais na indústria de carvão. Estas experiências deram forma à base de suas obras.

Para acessar a fonte clique aqui

Sobre o Livro

Obra do início do século vinte e mais conhecida do médico e escritor britânico que influenciou jovens do mundo inteiro a cursar medicina. Conta à história de um médico em início de carreira, honesto mas ambicioso, tentando alcançar seus objetivos. Era médico como seu personagem Andrew e, por isso, o livro ensina bastante coisa sobre a medicina daquela época. Como no livro, os tuberculosos ainda hoje, infelizmente, carregam o estigma de portadores de uma doença contagiosa e são afastados da convivência social.

Para acessar a fonte clique aqui

11 comentários:

Taniaprof disse...

Olá, compartilho com vc a opinião sobre o livro A Cidadela...realmente muito bom. Do mesmo autor, que particularmente adoro, também sugiro: O Castelo do homem sem alma"...brilhante e profundamente reflexivo, além de "Um erro judiciário"...comovente e tão atual.
Boa leitura!

Gugu disse...

Gente melhor livro que eu já li, e sem alguem pretende se médico, esse livro é indispensável...

marcio augusto disse...

Cronin é um dos meus autores preferidos. O Castelo do homem sem alma prende vc do início ao fim e foi seu primeiro livro. Minha dica é o romance As Chaves do Reino, provavelmente seu texto mais vigoroso, virou filme tb que, embora bom, nem de longe se aproxima do livro. Outra sugestão: Como Era Verde Meu Vale, de Richard Llewellyn, o drama mais gostoso que já li.

joicy disse...

eu li o livro e agora sou um medica muito importante,nasci no brasil mas agora moro em estado unidos

LUZIA DO ROCIO POPOASKI disse...

sou leitora fiel de CRONIN..
seu primeiro livro !O CASTELO DO HOMEN SEM ALMA, me apaixonar-me pelo escritor.Desde então, tenho lido vários livros de sua autoria.
De qual mais gostei? difícil dizer mas, A CIDADELA,AS CHAVES DO REINO,
SOB A LUZ DAS ESTRÊLAS,enfim, são tantos e tão bons que a gente nem pode mesmo dizer qual o melhor..leiam CRONIN,vc irão gostar com toda a certeza

Anônimo disse...

Li praticamente todos livros de Cronin quando ainda era muito jovem. São romances fantásticos. Como disse o tradutor na época, Cronin possia " a alma do romamce".
Outros títulos, além dos clássicos já citados: Tres Amores, Vigília Na Noite, Anos de Ternura, Anos De Tormenta, todos fantásticos romances.

Anônimo disse...

Li quase todos os livros de CRONIN, quando eu tinha 16 anos.
Lia numa sequência desefreada.Comecei pelo Castelo do Homem sem Almas , li Sob a luz das estrelas, Anos de Tormenta , Anos de Ternura, As chaves do Reino e por fim Cidadela.

Realmente Cronin nos prende a atenção do início ao fim do livro.
Romances muito ricos em experiências de vida.

Hoje com quase sessenta anos de idade tenho vontade de ler todos eles novamente.

Saudosismo ou não , acho que VALE A PENA LER DE
.

Anônimo disse...

Na minha opinião, um dos melhores livros de Cronin e pouco conhecido é "Três Amores". O livro conta um relato impressionante sobre a vida de uma pobre mãe, e a luta incrível dela para sobreviver e sustentar o filho, e as marcas que esta luta deixaram em seu caráter...........incrível! Melhor livro que já li! E pode ser relido sempre.

mauricio disse...

eu tive o prazer de ler este sensacional livro 1988 junto com outras obras do mesmo autor,:no castelo de um homem mal,algemas partidas e outros que não me lembro,foi uma leitura maravilhosa...

Unknown disse...

Li este livro há aproximadamente 38 anos atrás, aliás foi o primeiro livro que li, e ainda sinto o clima da pequena "Aberalaw", a cidadezinha, onde o médico recém formado iniciou sua vida profissional,ele ainda esta na minha estante, e já o reli duas vezes, creio que é um livro a ser lido por qualquer profissional de qualquer área, que deseje exercer sua profissão com ética, e para os que são idealistas, é um estímulo e tanto.excelente livro, creio que deveriam fazer uma refilmagem deste livro nos dias atuais, e creio que deveria ser leitura obrigatória nas faculdades de medicina....

Francisco Borges disse...

Li este livro há aproximadamente 38 anos atrás, aliás foi o primeiro livro que li, e ainda sinto o clima da pequena "Aberalaw", a cidadezinha, onde o médico recém formado iniciou sua vida profissional,ele ainda esta na minha estante, e já o reli duas vezes, creio que é um livro a ser lido por qualquer profissional de qualquer área, que deseje exercer sua profissão com ética, e para os que são idealistas, é um estímulo e tanto.excelente livro, creio que deveriam fazer uma refilmagem deste livro nos dias atuais, e creio que deveria ser leitura obrigatória nas faculdades de medicina....